Tarado das Malvinas é morto dentro do Serrotão em Campina Grande/PB por um dos parentes de uma das vítimas.



O detento Germano de Assis Silva, 27 anos, conhecido como ‘Tarado das Malvinas’, foi assassinado no início da tarde desta quarta-feira (6), dentro de uma das celas do Presídio Regional do Serrotão, em Campina Grande. Ele era acusado de assaltos e estupros.
De acordo com as primeiras informações repassadas pelo tenente coronel Souza Neto, comandante do 2º BPM, o autor do homicídio é o pai de uma de suas vítimas, que também estava preso. Ainda não foi divulgado o nome do acusado. A vítima morreu dentro do banheiro da cela 2 com dezenas de golpes de espetos.
Germano de Assis estava no isolamento, mas na última segunda-feira (4) havia sido transferido para o convívio. A vítima estava recolhida na unidade prisional desde a última sexta-feira (1), quando foi preso em flagrante durante o assalto a uma residência, no bairro de Bodocongó em Campina Grande.
Ao ser preso, o acusado foi reconhecido por cerca de 10 mulheres que teriam sido estupradas pelo homem, que ficou conhecido como ‘Tarado das Malvinas’.
O tenente coronel informou que, durante a prisão, Germano de Assis foi espancado pela população que se revoltou ao saber que o assaltante era o homem responsável por uma série de estupros na zona oeste da cidade.
À época, Souza Neto revelou que, para conter a revolta popular, foi necessário o uso de gás lacrimogêneo.

Enquanto isso o Estuprador de crianças de Remígio continua foragido da justiça.