Fugitivos de cadeia pública de Remígio são recapturados em Esperança/PB; um deles tentou fugir pulando muros de residências

Cristiano Rocha
O fugitivo da cadeia pública da cidade de Remígio, Agreste paraibano, Cristiano Rocha dos Santos, 21 anos, foi recapturado nesta quarta-feira (17), durante uma operação conjunta entre as policias Civil e Militar, na cidade de Esperança, na mesma região. O presidiário é acusado de uma série de assaltos a posto de combustíveis e roubos de motos. Horas depois, outro fugitivo foi preso por policiais do 10º BPM.
Segundo informações, o serviço de inteligência das policias recebeu informações de que o fugitivo estava escondido em uma casa na Rua 13 de maio, no bairro Catolé, em Esperança. Foi montada uma operação conjunta e durante a ação, o acusado tentou fugir do cerco policial pulando o muro de quatro residências, mas foi preso.
Além de assaltos a postos de combustíveis, Cristiano Rocha é acusado de outros crimes na região do Brejo paraibano. “Desde a fuga em Remigio, os policiais militares e civis já ficaram em alerta por ele ter sua área de atuação aqui na cidade de Esperança. Desde então, percebemos o aumento do roubo de motocicletas e intensificamos as abordagens e conseguimos prender o acusado”.
O tenente Floristan Ferreira, comandante da 2ª CIA de Esperança, ressaltou que “o apoio da população foi imprescindível para tirar mais uma vez esse criminoso de circulação, pois as informações da população nos levaram até o acusado”.  Cristiano Rocha será encaminhado para a cadeia pública de Remígio, de onde fugiu no último dia 8 durante o banho de sol.
Após a prisão de Cristiano Rocha, os policiais do 10º BPM e civis, conseguiram prender outro fugitivo da Cadeia Pública da Remígio. O detento conhecido como Pituca foi preso em Esperança. Os dois fugiram no mesmo dia durante o banho de sol. 
Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária do Estado, a direção da cadeia abriu investigação para saber se houve facilitação na fuga, já que após pular o muro das celas, os acusados correram pela parte externa da unidade e pularam outro muro de 2 metros que dá acesso a rua.
O detento conhecido como Pituca
Foto: detento conhecido como Pituca
Créditos: Divulgação Polícia Militar