Delegado Durval Barros prende acusado de matar empresário na zona rural de Cuité/PB; Suspeito já estava com passagem para fora do Brasil.


0
O acusado devia dinheiro a vítima, e possui um arsenal de armas. Polícia continua as investigações.
Já se encontra preso em Cuité José Arimateia Azevedo de Almeida, conhecido por Vevé, como principal suspeito da autoria do assassinato do comerciante cuiteense Jecomias na zona rural de Cuité. O autor do crime foi preso no aeroporto de Natal/RN numa operação conjunta do Delegado de Cuité/PB Durval Barros e a Polícia Federal. O suspeito estava com destino a Foz do Iguaçu fronteira com o Paraguai, país onde ambos tinham contatos comerciais desconhecidos para a polícia até o momento, neste momento o Delegado Durval e sua equipe se encontram em diligências no sítio Catolé na casa dos pais do Arimateia, vizinho a casa de Jecomias passava os finais de semana;
Segundo o delegado o suspeito já foi sócio da vítima e segundo informes devia uma quantia em dinheiro, ainda acrescentou que Arimateia tinha uma coleção de armas e era exímio atirador.

Uma coletiva de imprensa será realizado logo mais para dá detalhes da prisão.

www.setimaregional.com.br









Reveja o caso:

Roubo ou acerto de Contas? Cuiteense é morto na zona rural de Cuité/PB no sítio Catolé.

5
Na noite deste domingo (16) foi registrado um assassinato no Sítio Catolé, zona rural de Cuité, próximo à cidade de Baraúna. A vítima é um Cuiteense, conhecido por Jecomias, o mesmo foi vítima fatal de um tiro nas costas, no momento estamos levantando mais informações sobre a vida pregressa da vítima que segundo algumas informações poderiam ter levado a sua morte. Mais detalhes a qualquer momento.

----------
Segundo informações do 9° Batalhão de Polícia Militar, por volta das 20h00 deste domingo (16), no sítio Catolé, município de Cuité, à 5 km da cidade de Baraúna, foi registrado um homicídio. 

Uma turma de amigos estava no alpendre de uma residência quando, um destes, a vítima, se descolou para os fundos da casa para desligar uma bomba d'água. 

O mesmo foi surpreendido e alvejado por um disparo de arma de fogo, provavelmente, calibre 12. Não há sinais nem pistas de quem tenha sido o autor do disparo, ou se também tenha tido participação de mais alguém, apenas se ouviu o disparo e o pedido de socorro da vítima, o assassino tomou rumo ignorado. 

A vítima é um comerciante cuiteense, conhecido por Jecomias.